quinta-feira, dezembro 27, 2007

Benazir Butho Assassinada

A barbárie volta à sua actividade sanguinária

Ou a "Crónica de uma morte anunciada"


Ao contrário do fanatismo, a verdadeira religião, seja qual for a sua vertente, nada tem a ver com actos de violência ou sofrimento, já que a base de cada credo é a tolerância e respeito pelo outro. Já o Homem, esse sim, quando levado emocionalmente por derivas fundamentalistas e extremistas radicais perde toda a sua racionalidade tornando-se ele próprio inimigo de si... A estupidez humana não tem limites sobretudo quando é ditada por esse fundamentalismo religioso bacoco mas sanguinário e cruel.

Benazir Butho, nasceu em 21 de Junho de 1953. Era filha do antigo primeiro-ministro Zulfikar Ali Bhutto. Benazir estudou nos Estados Unidos, em Harvard, tendo-se licenciado em Filosofia em Oxford.

Benazir Bhutto foi a primeira mulher da era moderna a liderar um país muçulmano. Na altura tinha apenas 35 anos. Foi duas vezes primeira-ministra da República Islâmica do Paquistão de 1988 a 1990 e de 1993 a 1996. Das duas vezes foi demitida.

Apesar de ser mulher teve a veleidade querer voltar a ser líder politica num país muçulmano cada vez mais fundamentalista. Precisamente por isso demonstrou ser uma mulher de coragem admirável que apesar de saber que estaria "marcada para morrer" continuou impávida e serena a sua luta por tudo aquilo em que acreditava...

Quantos teríamos coragem para fazer o mesmo? Quanto de nós teríamos a mesma coragem para lutar por tudo aquilo em que acreditamos ser o melhor e o mais justo?

A minha homenagem a uma verdadeira Mulher que teve a veleidade de sonhar ser novamente líder dum país de fundamentalistas radicais inimigos da suas próprias sombras.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home