domingo, dezembro 10, 2006

A Ilha do Jardim da Madeira



Haverá quem explique ao sr. Jardim que qualquer ataque seu a Sócrates é um reforço ao governo do qual ele é primeiro ministro?

Haverá quem lhe faça um desenho em que lhe explique que, sempre ele ataca o Sócrates o mesmo Sócrates sobe nas sondagens de opinião?

Alberto João Jardim, acusa agora os juízes do Tribunal Constitucional de colaborarem na agressão «colonialista» do Governo da República contra a Região Autónoma da Madeira, referindo que a Madeira está «perante o maior ataque colonialista desde que a Constituição em 1976 estabeleceu a autonomia política da Madeira». Alertou para os tempos difíceis que a Madeira vai ter de enfrentar, pediu «cabeça fria» mas sem «palavrinhas doces» porque o momento é de «luta contra o Governo de José Sócrates» Referiu que o adversário principal está definido - «o inimigo número um do povo madeirense é o senhor Sócrates, o senhor Santos e seus colaboracionistas». Sim porque quer o senhor Silva quer o senhor Mendes já tiveram a sua vez.

Para além dos “futebóis da ilha”, aí vão dois exemplos de para onde vão os dinheiritos do continente:

Sabiam que a promoção turística da Madeira foi entregue ao líder parlamentar do PSD Madeira, o desbocado Jaime Ramos e ao seu filho, líder da JSD, pela módica quantia de 644 mil euros?

Sabiam que o sr. Jardim voltou a adjudicar as festas de Natal, Fim de Ano, Carnaval e a Festa do Vinho, até às eleições de 2009 à empresa do seu amigo e deputado do PSD Madeira, Sílvio Santos?

E agora, já sabem porque é que a Madeira é a única região do país que está excluída da regra das incompatibilidades e onde o dinheiro nunca é suficiente?

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home