segunda-feira, fevereiro 22, 2010

A Golpada

Quem não tem argumentos democráticos resta-lhe a velha táctica da golpada!

O Primeiro-ministro está, pela segunda vez, a ser alvo de uma tentativa de assassínio político.
Como se recordarão, José Sócrates sobreviveu à primeira, ou seja o caso Freeport que neste momento está a chegar ao fim. O caso, (que nunca o foi) vai ser encerrado sem que se tenha provado qualquer envolvimento da sua parte. Nesta tentativa esteve presente a "acção investigadora" da "jornalista" Felicia Cabrita, acompanhada de alguma comunicação social que insistentemente transmitia para a opinião pública a convicção de que José Sócrates tinha sido corrompido e recebido luvas por este empreendimento ter sido autorizado numa zona classificada de reserva natural de um local nauseabundo, horrorosamente poluído um autêntico atentado à saúde pública que mais não era do que um depósito de sucatas, pneus velhos e outros lixos perigosos.

Temo que este caso vá chegar ao seu fim sem que nenhum jornalista ou órgão para o qual trabalha, seja responsabilizado pela tentativa de decapitação politica do 1º. Ministro que, tal como vai ficar provado no processo não teve qualquer interferência ou responsabilidade no empreendimento daquele centro comercial. Mais uma vez, esta gente, vai ficar no mais descarado regime de total impunidade.
Passando ao segundo acto desta peça, estamos, agora, a viver agora a segunda tentativa de assassínio político personagem, José Sócrates, que mais não passa duma manobra, em que a comunicação social é a principal estrela da peça, ao serviço da direita PSD e CDS, que como não tem argumentos políticos para vencer eleições e apear o PS do poder insiste em recorrer a este tipo de manobras e manigâncias que, apesar de tudo, acabam sempre por influenciar alguns eleitores menos informados.
Nesta segunda tentativa de assassinato político de José Sócrates também tenho dúvidas que a campanha negra, seja coroada de qualquer êxito; embora, desta vez, a Esquerda trauliteira fizesse um casamento de conveniência com a Esquerda caviar, apadrinhada pela Direita esclerosada, numa atitude altamente comprometedora na expectativa de obter dividendos o que me parece também pouco provável que venha a acontecer… Mais uma vez, aguardo para ver o que irá acontecer a esta gentinha…
Já estava a coisa armada e eis senão que surge o anúncio da candidatura à Presidência da República de Fernando Nobre que veio, obviamente, incomodar muita gente que entende que a cadeira é exclusivamente reservado a políticos de carreira.
Esta candidatura verdadeiramente independente de um homem de enorme intervenção cívica, com provas dadas ao longo dos anos vem, no mínimo, desestabilizar o equilíbrio dessa esquerda caviar, adquirido com a falsa candidatura independente de Manuel Alegre. Creio que esta candidatura de Fernando Nobre vai surpreender-nos a todos com os resultados eleitorais. Fernando Nobre já está a causar algum incómodo o que leva alguns protagonistas da política a tentar condicionar a sua candidatura o que também não causa qualquer estranheza, porque se insere no tipo de actuação habitual de quem não possui argumentos democráticos…


0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home