quarta-feira, julho 01, 2009

Atirar a toalha ao chão…

Oxalá me engane, mas há erros que se pagam caro!

Uma das grandes "bandeiras", do governo de José Sócrates, para fazer face ao estrangulamento do aeroporto de Lisboa, para honrar os acordos estabelecidos com os espanhóis sobre a ferrovia e, fundamentalmente, para fazer frente à crise, eram os grandes investimentos públicos programados e mais que justificados.

O início das obras era, além do programa das energias alternativas, o esperado motor de arranque necessário para fazer descolar a Economia e desenvolvimento do nosso país. Neste contexto os empresários portugueses foram criando as suas expectativas legítimas para fazer face à estagnação insuportável que asfixia a nossa Economia; e mais ainda: dado que essas obras eram fortemente suportadas por dinheiros da União Europeia era também uma grande oportunidade de injectar dinheiro fresco na depauperada tesouraria nacional. Deste modo, e sem elas, ficaremos mais pobres, sem obras e sem dinheiro.É o que se chama perder em toda a linha

Pois bem, parece que o governo claudicou à pressão salazarenta dos velhos do Restelo, representados por uma oposição cinzenta, caduca e esclerosada, triste e atrasada que todos julgávamos já desaparecida da cultura portuguesa, mas não!Parece ser impossível exterminá-la.

Depois de anunciar, (mal) o adiamento do lançamento do TGV, para depois das eleições, anuncia agora, (pior) o cancelamento do futuro aeroporto de Lisboa, o que é dramático.
O Governo atira a toalha ao chão e desiste de lutar pelo cavalo de batalha com que contava para combater a crise, nomeadamente, o desemprego e a reactivação do mercado interno. Isto é, para vencer a guerra do desenvolvimento.

Estes “adiamentos” traduzem a capitulação do grande plano governamental em relação aos grandes investimentos públicos e que foi, como já disse, a sua grande “bandeira” governativa. O governo claudicou.

Estas medidas vão de encontro aos objectivos da campanha laranja que deste modo são totalmente alcançados e dão credibilidade política à vetusta Manuela Ferreira Leite que pode cantar vitória.

Fico triste e, sobretudo, desiludido, com esta cambalhota do governo PS.

Só é derrotado que desiste de lutar!... Atirar a toalha ao chão foi a melhor forma de desiludir todos aqueles que ainda acreditavam.




2 Comments:

Blogger Antonio Fernandes Pina said...

O Governo "não atirou a toalha ao chão" e não desiste de lutar. Se assistiu hoje ao programa "Negócios da Semana" com o Senhor Dr. MANUEL PINHO ele mostrou projectos e ideias completamente inovadoras, mostrou trabalho árduo e desmentiu categoricamente Manuela Ferreira Leite, cuja política de verdade é uma mentira pegada.
Os processos de Investimentos Públicos são irreversíveis. O novo Aeoroporto e o TGV só não estão decididos por pequenos pormenores burocráticos.
Tenha a certeza que o PARTIDO SOCIALISTA fará dos INVESTIMENTOS PÙBLICOS o maior debate de sempre nestas eleições.
A "pressão salazarenta dos velhos do restelo" não passará.
Eu acredito no bom senso dos Portugueses que desta vez não vão de férias e votam no PARTIDO SOCIALISTA.
Por último gostava de lhe dizer que este Governo não se deixou nem vai deixar que o "Eucalipto" seque tudo à sua volta como aconteceu com muitos outros.

julho 02, 2009 12:38 da manhã  
Blogger Antonio Fernandes Pina said...

Reconheço que o Senhor Dr. Manuel Pinho tem grande capacidade técnica mas a sua atitude no Parlamento é lamentável e por isso estou totalmente de acordo com o Senhor P.M. Engº. José Sócrates.
Tenho a certeza que a partir de hoje o Parlamento não voltará a ser o que era. A humildade do Senhor P.M. coloca a todos a responsabilidade perante os Portugueses que aquela casa é da política e não de intrigas e mentiras. O Senhor Dr. Manuel Pinho é culpado mas é demasiado evidente que alguns Senhores Deputados também não ficam bem na fotografia.

Com os melhores cumprimentos.


Assina: António Fernandes Pina.

julho 03, 2009 2:30 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home