sexta-feira, maio 25, 2007


A versatilidade de Pedro Santana Lopes

Depois de ontem ter dito o que disse, diz hoje o que não deveria ter dito no dia anterior

O Ex-primeiro ministro afirmava ontem: “Um partido impor, como se fosse um Estado totalitário, a uma pessoa que está a fazer esclarecimentos em processos judiciais – e nessa fase é do que se trata ainda – uma punição como se tivesse sido julgada, isso é estalinista ou é nazi, não é próprio de um partido democrático”

Hoje, Pedro Santana Lopes reconhecia ter utilizado ontem “termos exagerados e até ofensivos” em relação à direcção do PSD, quando acusava os dirigentes do partido de comportamentos estalinistas e nazis relativamente à escolha dos candidatos às câmaras municipais.” Retiro o que disse. Não tenho por hábito ofender ninguém e cheguei à conclusão de que usei termos exagerados e até ofensivos para tratar uma situação com a qual, no entanto, não continuo a concordar”.

Por fim rematava com este mimo: o PSD continua "a não ser ele próprio de uma democracia".

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home