terça-feira, maio 08, 2007

Será Seia o futuro Centro Permanente de Educação Ambiental da Serra da Estrela?

O desenvolvimento das actividades humanas não se pode resumir a uma perspectiva de economia de mercado, com vista à rendibilização máxima dos recursos. Pelo contrário, deverá ser concebido de forma a permitir a compatibilização de critérios de eficiência económica, de justiça social e de manutenção da biodiversidade natural, princípios inerentes a uma concepção de desenvolvimento que se reclame sustentável.

A Câmara Municipal de Seia acaba de estabelecer com a EDP um contrato de cedência da Mata do Desterro, cuja propriedade pertence à eléctrica nacional. Esta cedência destina-se à criação de uma reserva natural que permita o desenvolvimento da flora e fauna autóctones da Serra da Estrela, colocando, no terreno, à disposição das escolas e de todos os interessados o conhecimento e estudo das características intrínsecas da biodiversidade desta nossa região de montanha. Esta magnifica Mata do Desterro, de generosas dimensões, (136 hectares), revela condições excelentes aos fins a que se destina, pelo que é já uma aposta antecipadamente ganha, na formação de uma consciência ambiental em todos nós, numa assumpção plena de cidadania.

É de aplaudir mais esta louvável iniciativa da Câmara Municipal de Seia que vai de encontro a muitas outras entre as quais se destacam: a conclusão das últimas ETAR´s e a consequente despoluição dos cursos de água do concelho, a criação do CISE que se revela como um equipamento notável que é um orgulho para Seia, que muitos outros concelhos gostariam de possuir, se pudessem!...

Parabéns à Câmara Municipal de Seia e ao seu imperativo ambientalista que nas opções tomadas deixa claramente explicita e definida a sua preocupação pela defesa do ambiente e um boa gestão e ordenamento do território, que assim vê o seu conteúdo fortemente orientado pela execução dos valores ecológicos. É esta filosofia ambientalista que intervém na regulação de todas as actividades humanas que incidem sobre o meio e o valorizam.

Apostilha: não sendo a Câmara Municipal vocacionada para explorar unidades hoteleiras ou de restauração, oxalá a sua acção seja complementada pela dinâmica empresarial, sobretudo, na área do turismo e lazer, onde ainda está quase tudo por fazer.



0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home