segunda-feira, julho 06, 2009

A censura no partido de pensamento único…

Até onde pode ir o cinismo e a má-fé de alguém que pretende ser primeira-ministra de Portugal, quando é, ela própria, um mau exemplo para vida democrática do seu próprio partido. O exemplo nada edificante da sua liderança prende-se com a possível exclusão de Pedro Passos Coelho das listas do PSD às eleições legislativas. Esta imposição, antidemocrática, está já a agitar o laranjal causando mal-estar no partido, pois são várias as vozes que defendem, por mérito próprio, a candidatura de passos Coelho a deputado da Assembleia da República. Para Marco António, presidente da distrital do Porto do PSD, “a integração de Passos Coelho nas listas que além de ser uma mais-valia, iria mostrar um PSD coeso”. O que justificará então este acto censório da velha senhora? Vingança? A agir deste modo e a excluir Passos Coelho, (que nas últimas directas do PSD teve praticamente tantos votos como ela) das listas de deputados revela que a senhora não tem dimensão para ser primeira-ministra de Portugal, trazendo-me à memória uma prática muito utilizada no PCP, de Bernardino Soares, ainda hoje, ele próprio, admirador do regime de pensamento único, dos seus amigos da Coreia do Norte que tanto admira. Ler mais no Correio da Manhã

1 Comments:

Blogger Antonio Fernandes Pina said...

Temos que dizer bem alto: "LIBERDADE SIM, DITADURA NÃO". Não a Bernardino Soares nem a M.F.L. que militam em partidos com a mesma ideologia - pensamento único, dou-lhe toda a razão.

Com os melhores cumprimentos.

Assina: António Fernandes Pina.

julho 08, 2009 2:57 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home