domingo, julho 15, 2007

As Juntas Médicas e a Caixa Geral de Aposentações

Este país já assistiu a alguns escândalos, mas este das juntas médicas é das coisas mais repugnantes, nojentas que pode haver.

É possível os médicos cumprirem actos desumanos que nada têm de médico? E sendo estes médicos funcionários do Estado, o Estado não seremos todos nós?

Até onde pode ir a infâmia da estrutura da CGA?

Quem dá estas ordens sujas?

Mal vai a governação que perde os seus ideais humanísticos e de solidariedade perante quem delas necessitam. Com tanta desumanidade, já nem sei o que dizer…

Apesar das principais vítimas serem professores o importante é tratar-se de seres humanos que sofrem e lhes é posta em causa a dignidade e o respeito a que têm direito.

Passam-se coisas inconcebíveis nas juntas médicas do Ministério da Educação. Pareceres médicos alterados, actas feitas como lhes convém, datas adulteradas, pessoas enxovalhadas e humilhadas, mentiras registadas como verdades à descarada... Isto não terá fim?

No presente contexto, aguardo explicações mais claras do governo acerca das mudanças na nova lei.

A revolta das pessoas é evidente e têm toda a razão de ser. Isto é um escândalo nacional de proporções ainda desconhecidas. Para não haver dúvidas, devem alargar-se as auditorias a todo o tipo de juntas médicas. Só auditorias independentes a todas as juntas médicas nos podem dar a verdadeira dimensão do problema.

Vamos aguardar os desenvolvimentos porque este assunto é muito sério e grave.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home