sexta-feira, fevereiro 23, 2007


Homenagem ao Homem que da Lei da Morte se libertou


O cantor Zeca Afonso desapareceu há 20 anos.

A sua vida, a vida do homem e do cantor consubstanciada com a sua luta pela liberdade de expressão transformaram-no num dos ícones de Abril.

Foi um homem simples e humilde e um dos maiores nomes de sempre da música portuguesa que deve ser lembrado todos os dias como um Grande da nossa Cultura recente, um Enorme Português.

A sua importância política marcou de forma indelével a nossa libertação em 25 de Abril, tendo sido ele o autor da célebre canção “Grândola Vila Morena”, uma das senhas da Revolução dos Cravos.

Apesar da importância da sua intervenção política, Zeca Afonso, será sempre recordado pelos mais jovens como um grande cantor, poeta e compositor de mão cheia.

É com muita saudade que recordo o seu papel fundamental na luta contra a ditadura e a liberdade de expressão, antes e pós 25 de Abril, tendo tido a honra de ter assistido ao seu último concerto no Coliseu.

Os seus amigos mais próximos rotulam-no de «simples e humilde» e uma figura ímpar da cultura nacional, sem vaidade com enorme talento e um coração de enorme generosidade e entrega à causa em que sempre acreditou: a LIBERDADE.

Obrigado Zeca, tu continuas entre nós em companhia daquela gesta de portugueses enormes que Camões cantou …“aqueles, que por obras valerosas, se vão da lei da morte libertando”…

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home