domingo, fevereiro 18, 2007

O ridículo de uma condecoração imerecida

E agora Sr. Presidente? Como reagir ao paradoxo da condecoração precipitada, imerecida e pessimamente atribuída, ao Sr. ex-procurador-geral da República, o ridicularizado Souto de Moura?

O jornal “O Público” publicava no passado dia 16 que o inspector Dias André, um dos dois coordenadores da equipa de investigação da PJ para o processo Casa Pia afirmava, no Parlamento, que as disquetes com a facturação detalhada de Paulo Pedroso fornecidas pela PT – conhecidas como "envelope 9" – foram tratadas pelos serviços técnicos da PJ e analisadas pelos investigadores.

Esta informação contraria a prestada na semana passada pelo ex-procurador-geral da República, Souto de Moura, o qual garantia aos deputados que tais disquetes tinham ficado "arrumadas, esquecidas" no Ministério Público. É preciso topete!...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home