sábado, dezembro 30, 2006

Um país que trata assim as suas crianças, (e já são tão poucas) não se lhe pode augurar grande futuro!...


Mais do que esta revolta, pela animalesca brutalidade do acto, é o sentimento de vergonha que todos deveríamos sentir com notícias desta natureza, num país da U.E. dito civilizado, em pleno século XXI.

Já referenciada pela Comissão de Protecção de Menores de Viseu desde finais de 2005, por negligência familiar, mas sem indícios de maus tratos, a menina, (agora a viver no concelho de Monção) teria sido espancada duas horas antes de morrer, alegadamente agredida com murros e pontapés. A autópsia viria a revelar que a menina apresentava lesões traumáticas significativas «a diversos níveis», incluindo na cabeça, o que originou a sua morte.

Há cerca de 15 dias, a Educadora da, (infeliz) pequena Sara denunciava a situação de negligência e maus tratos à Comissão de Protecção de Menores de Monção. Segundo a Educadora, a Sara era "uma menina triste com um comportamento estranho" que "pedia sempre pão quando chegava à escola". Para além disso, revelou a mesma responsável, apresentava "constantes hematomas" no corpo. Acabou por morrer um dia antes da visita prevista pela comissão.

Salienta-se o esforço, (ainda insuficiente) que tem sido feito nestes últimos anos nesta matéria de protecção de crianças. Pede-se agilidade, rapidez e eficácia na actuação das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ), mas também é muito importante reflectir-se sobre os meios e as condições de trabalho com que se depara a grande maioria das CPCJ deste país que continuam dependentes de muito voluntarismo dos seus membros.

É preciso muito mais e, acima de tudo, que factos brutais como este não resvalem na nossa indiferença.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home