segunda-feira, maio 04, 2009



Resquícios Estalinistas de democratas que nunca o foram...


Acompanhado de Vítor Ramalho e Ana Gomes, Vital Moreira foi, à vista de todos, agredido quando pretendia apresentar cumprimentos à direcção desta central sindical. O candidato do PS às eleições europeias foi insultado e agredido durante a manifestação do 1º de Maio da CGTP, tendo sido empurrado e cuspido aos gritos de «traidor» e «mentiroso». Portanto este acto caceteiro e repugnante não suscitou quaisquer dúvidas a todos nós, que temos verdadeiro espírito democrático. O que não deixa de ser surpreendente, se não mesmo espantosas as reacções dos líderes do PCP, Jerónimo de Sousa, e de Carvalho da Silva, da CGTP. Se um miúdo chamado Manuel Tiago fez declarações completamente palermas sobre os factos, o próprio Jerónimo de Sousa teve um discurso hipócrita e fez afirmações indecorosas esquivando-se a repudiar o incidente com argumentação de que não comenta o que não viu. No entanto os portugueses já há muito tempo “viram” o que é verdadeiramente o modelo de democracia do PCP.

O PCP não aprendeu nada nem com a História e muito menos com a sua própria. Este PCP chega até a ser “duro de cabeça” ainda não entendeu o que é, verdadeiramente, a democracia ocidental se não já teria há muito acabado com o caceteirismo, a boçalidade e as atitudes alarves, dos seus militante e, até dos seus dirigentes, pois ainda não aprendeu que não há força que vença a inteligência.


Demagogia barata, dizendo aos portugueses que merecem o que, infelizmente, não se pode dar, pois onde não se gera receita é impossível distribui-la. Mas para o PCP o importante é deitar abaixo tudo, uma espécie de política de terra queimada e até colocando em causa os próprios trabalhadores, vale tudo!... Recordo aqui os processos da CUF, SETENAVE a LISNAVE e tantas outras, que levaram extinção das empresas e aos trabalhadores ficarem sem emprego, é isso que procuram porque só no caos se conseguem movimentar, como alguns de nós ainda nos recordamos do PREC.

Mas os portugueses não são parvos, é por isso que em termos eleitorais o PCP não chega aos dois dígitos. Ora com estes resultados os comunistas portugueses representam o quê e, sobretudo, representam quem?



Breve apontamento para recordar o "Estalinismo" aos mais esquecidos...


Apesar de Lenine, desde sempre, o ter considerado inapto para cargos de comando, José Estaline tornava-se, após a morte deste grande pensador comunista, em 1924, a figura dominante da política soviética. Assumindo o cargo de Secretário-geral do Comité Central, que lhe proporcionava ascensão aos mais elevados patamar do poder, reconhecia-se-lhe a astúcia e a capacidade para a intriga e estabelecer alianças de conveniências fez o resto.

Em 1928, José Estaline iniciava um programa de industrialização intensiva e de colectivização da agricultura soviética, impondo uma grande reorganização social, (aparentemente de sucesso).

Nos anos 30, o ditador consolidava a sua posição através de uma política de terror, arquitectando, ao pormenor, o sistema totalitário soviético, destruiu as liberdades individuais e criou uma poderosa estrutura militar e de policiamento. Mandou prender, deportar e executar opositores em massa, ao mesmo tempo que cultivava o culto da personalidade como arma ideológica. Eliminou ou expulsou toda a oposição política. Se alguém lhe parecesse indesejável desse ponto de vista, ele encarregava-se de tramar contra o dissidente de diversas maneiras: difamando-o e desacreditando-o perante a opinião pública, ou simplesmente encobrindo seu assassinato com uma morte acidental. Foi o início de uma série de assassinatos e prisões que passou para a história como o "Grande Expurgo".Deste modo teriam sido executados só nas primeiras semanas 60.000 latifundiários, sendo deportados para a Sibéria em menos de dois anos cerca de 1.800.000 proprietários e seus familiares. Na viagem, em vagões de comboios destinados a carregar gado, morria uma em cada três pessoas, vítimas de frio, fome, doença e agonia.

Tudo isto ocorreu em 3 anos 34 a 37, período em que foi dado tratamento adequado a todos que se lhe opusessem. Entre os alvos mais destacados dessa perseguição, estavam quase metades de seus oficiais de patente acima de major, do Exército Vermelho, que foram eliminados, nomeadamente: treze dos seus quinze generais. Entre estes, Mikhail Tukhachevsky foi uma de suas mais famosas vítimas, sendo vítima de afirmações caluniosas baseadas em documentos forjados pelos SS alemães, numa tentativa de perturbar os oficiais militares russos. Para o ditador nem os próprios membros do Comité Central escapavam. Assim, entre 1934 e 1938, mais de dois terços dos membros foram executados às suas ordens.


No total, teriam sido enviadas para campos de concentração 6 milhões de pessoas, sendo executadas 681.692 pessoas, tanto no interior da URSS como no estrangeiro. Já para não falar das alianças de conveniência como foi o exemplo o Pacto Molotov-Ribbentrop que estabeleceu com Hitler. Mais tarde, e já depois do seu desaparecimento, as práticas Estalinistas continuavam de que são exemplos a construção do Muro de Berlim, a invasão da Checoslováquia, as deportações para a Sibéria, etc...


Para concluir é caso para perguntar: apesar da crise económica do modelo da economia de mercado o que é feito do modelo social e económico soviético? Onde está a sua tão próspera e justa indústria? onde está o bem-estar dos trabalhadores? E os países que ocupou ilegalmente durante tantos anos mantendo-os amordaçados no seu paradigma "democrático"? Pelos vistos adoraram a democracia soviética...Será que já foram ressarcidos dessa "ocupação democrática"? Tenham juízo e comportem-se!...



0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home