segunda-feira, abril 14, 2008

“l´état c´est moi”


A famosa frase proferida por Luís XIV, e que sintetizava o apogeu do Absolutismo político varrido da Europa pelas revoluções liberais que se seguiram ao século XVIII, mas que agora Alberto João Jardim ressuscita por ocasião da visita do Sr. Silva à “sua” ilha da Madeira.
Nem há discussão! Na ilha todo o poder parece estar centralizado no rei da banana e todos lhe prestam a inevitável vassalagem… Naquele território, nem o Parlamento Regional, a que ele chama "assembleia de loucos", tem qualquer autoridade, só ele pode ditar as regras e executá-las, independente de serem ou não justas ou sensatas. O importante é a fruição do poder absoluto, que lhe alimenta o ego, tudo o resto, tais como as regras mais básicas da democracia pouco contam, a não ser para aquela gente o legitimar nas suas consecutivas vitórias eleitorais…
.
Apostilha: e o que é que o Presidente da Assembleia da República, o deputado Jaime Gama, tem agora a dizer sobre esta matéria? Afinal o seu ex- Bokassa ainda não é o exemplo daquele "grande democrata da ilha" de que há dias exaltava!...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home