sexta-feira, novembro 10, 2006

As fábulas da ilha ou as estórias do laranjal




Os impunes devaneios do infiel jardineiro – I


Como sabemos Jardim afrontou Marques Mendes e proibiu-o de visitar a Madeira

Tudo porque durante o encerramento dum Festival de Folclore, e depois de constatar que a maioria dos vendedores ambulantes eram oriundos da China e da Índia, disse, alto e bom som, que "não queria chineses, nem indianos na Madeira".

Em menos de um mês, Jardim excedeu-se na linguagem, o que levou Marques Mendes, uma vez mais a criticá-lo, considerando "infelizes" as declarações do líder madeirense, qualificadas de "xenófobas" e "racistas" pelos representantes das comunidades visadas.

Como represália, Mendes passou a "personna non grata" em território de Jardim.

O líder social-democrata respondeu a estas posições que: "não me irei afastar, um milímetro que seja, dos princípios políticos que defini para o partido e para servir os interesses do país." E, rematando, afirmava: "Iria à Madeira com todo o gosto...não sendo convidado, não irei. Paciência."

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home