sexta-feira, julho 31, 2009

A desconsideração pelo distrito

Como eu gostava que me explicassem porque é que Francisco Assis, vereador da Câmara Municipal do Porto e antigo deputado do Parlamento Europeu, vai encabeçar a lista do PS pelo círculo eleitoral da Guarda, nas eleições legislativas? Parece que esta decisão teria sido tomada numa reunião da Comissão Política Nacional do PS. Porquê impor Assis? Não bastaram já os anteriores erros de "casting"? Afinal o que é que o homem tem a ver com o nosso distrito?

Esta decisão obrigou a que todos os nomes votados pela Federação Distrital da Guarda descessem um lugar. E em consequência disso, o André, indicado pela Federação como número dois pelo círculo eleitoral da Guarda, abdicou do lugar de deputado para que a concelhia da Guarda mantivesse o terceiro.

Segundo o secretário-geral a decisão do André foi “uma atitude de grande dignidade” e que ele é um dos valores políticos de maior futuro na nova geração do Partido Socialista. Pois é, parece que a verdadeira indignidade foi, neste caso, a decisão tomada pela Comissão Política nacional do PS ao impor-nos um candidato tão estranho como de dispensável ao distrito.

Assim sendo, somos consequência de uma política de qualidade duvidosa que ambiciona chegar ao poder intervindo apenas para salvaguardar os lugares aos amigos, onde, através da desconhecimento do distrito que deveriam defender, podem fazer os maiores disparates sem que nada possamos fazer para alterá-los.

Ao que chegámos… Esta imposição só pode ser vista como uma desconsideração a toda a população do distrito da Guarda. Agora só faltava elegermos um deputado que nem sequer defenderá os interesses da região e muito menos das pessoas que o elegeram directamente!...

Pasme-se, o pior é que apesar de todos sabermos que é no mínimo imoral, nada poderemos fazer para modificar as coisas, a não ser que se tivesse pretendido correr o risco de ver o laranjal meter o terceiro...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home