segunda-feira, junho 08, 2009

"Prendam" o Ministério Público!...


O Ministério Público é impessoal e tem as costas largas. Apesar disso, o MP, não é mais que o reflexo do trabalho realizado pelo conjunto dos procuradores que o constituem.
Todos nos recordamos do papel ridículo a que o MP nos últimos anos nos tem habituado, deixando escapar à Justiça alguns criminosos que se safam por falta de provas, outras vezs esquecendo a ética, a deontologia e o segredo de justiça e, até, imagine-se, fazendo queixinhas. O espectáculo a que temos assistido é o reflexo do mau trabalho que alguns dos seus actores revelam através de um deficiente e leviano desempenho, ou até através de um cultura de irresponsabilidade de outros, mas é, sobretudo, da falta de ética de muitos outros que, inevitavelmente, transparece para a sociedade; algo a que já nos vão habituando e que jamais deveria acontecer, tantos são os casos que, lamentavelmente, se vêm verificando. Apesar disso, quero acreditar que neste órgão ainda há gente de boa índole, de recta intenção e com sentido de Estado.
Ora desta vez uma Sra. Procuradora que "investigava" a atribuição indevida de casas na autarquia lisboeta, diz ter analisado a gestão de Jorge Sampaio e João Soares deixando no ar a suspeita de crimes de abuso de poder.
Cá está mais um caso flagrante de incompetência, leviandade e falta de ética porque nada, numa investigação séria e competente, implicava o Dr. Jorge Sampaio, pessoa honesta e impoluta, mas que, politicamente, dava jeito implicar.
Mas ainda que fosse verdade, o acontecimento teria há muito prescrito e, por conseguinte, sem qualquer consequência do ponto de vista judicial. Com requintes de malvadez o anátema estava lançado e, politicamente, era muito oportuno implicar alguém, acima de qualquer suspeita, na atribuição indevida de casas naquela autarquia, e logo na gestão de Jorge Sampaio e João Soares, deixava no ar a suspeita de crimes de abuso de poder, “aliviando e lixiviando” aqueles que realmente estão implicados na trapaça e que, de mansinho, se aprontam, novamente, a tomar a autarquia mais apetecível do país!...
Além de grave, a acusação foi tão grosseira e alarve que obrigou o, discreto, Dr. Jorge Sampaio vir a terreiro a acusar o Ministério Público de deslealdade na referida investigação.
Com a "lata" que o caracteriza, o tal impessoal Ministério Público veio então emendar a mão e esclarecer o óbvio, ou seja, que a equipa que investigou a entrega de casas pela Câmara de Lisboa a famílias carenciadas atribuiu de forma errada aos mandatos do Dr. Jorge Sampaio e João Soares quando os casos em apreço se reportavam ao executivo liderado por Kruz Abecassis. Notável leviandade ou talvez coisa bem pior... E depois o que aconteceu? Nada! Como sempre o habitual silêncio perante os actores que se portam mal, ou seja: os irresponsáveis, os incompetentes, os trapaçeiros, os desleais, os sem ética, além de tantos outros que passam despercebidos.
Palavras para quê? É o MP que temos e que nos envergonha a todos, mas apesar disso acredito que ainda por lá haja muita gente boa e competente.

1 Comments:

Blogger Antonio Fernandes Pina said...

Estou totalmente de acordo.
Eu não acredito em coincidências e esta veio provar que o P.S. não pode ficar calado.
Vamos denunciar as más práticas.



Com os melhores cumprimentos.

Assina: António Fernandes Pina.

junho 09, 2009 3:11 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home