sábado, maio 30, 2009

Esse salário "não depende de mim" diz Vítor Constâncio

(por mim já estava com o salário em atraso e em vias de despedimento)


É minha clara convicção que toda a estrutura do Banco de Portugal, desde a nossa entrada na zona Euro, deixou de ter a actuação que se lhe reconhecia, com o rigor e eficácia a que já nos tinha habituado, bastando para isso recordar a elevada estatura moral do Dr. Silva Lopes.

Perante as funções que lhe estão adstritas, Vítor Constâncio portou-se como um velho e desacreditado Xerife do Oeste que se sentava no silêncio do gabinete colocando as botas empoeiradas em cima da velha secretária dando goladas na sua garrafa de bourbon, enquanto que, cá fora na cidade, o “gang” assaltava impunemente os bancos e colocava os cidadãos em pânico.

Não cumpriu a missão para a qual é pago e bem! É evidente que não coloco em causa competência mas sim A COMPROVADA NEGLIGÊNCIA do senhor Governador do Banco de Portugal e da sua INÚTIL equipa que nada fizeram da única tarefa que justifica o seu lugar, ou seja: A SUPERVISÃO DO SISTEMA BANCÁRIO PORTUGUÊS e para o qual são principescamente pago por todos nós…

Deixou passar em claro uma quantidade enorme de problemas que podiam ter sido evitados se estivesse atento e vigilante, não uma mas muitas vezes; bastando para isso recordar os problemas ocorridos no BCP, no BPN, na SLN, no BPP e só não foram mais porque ainda deverá haver gente honesta neste país. Como não esteve atento, são os portugueses que uma vez mais irão pagar uma elevada factura mesmo sem terem contribuído para isso. Esta (des)governação do Banco de Portugal fica-nos demasiadamente cara para os resultados da sua ineficácia… Pelo preço melhor fora que nem existisse!...

Num país civilizado Vítor Constâncio e a sua equipa já há muito que teriam apresentado a sua demissão. Afinal até Dias Loureiro já a apresentou!...





0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home