segunda-feira, novembro 16, 2009


A política da Justiça com tanta (in)Justiça na Política

ou uma certa Justiça de face oculta


O segredo de Justiça há muito tempo que já deixou de ser segredo, sem que a própria Justiça faça alguma coisa para, no mínimo, moralizar o que deveria continuar a ser segredo!
E era fácil pois o universo dos que investigam ou têm acesso aos dados da investigação é tão reduzido que até é ridículo, uma vergonha mesmo, para a própria Justiça, não conseguir eliminar de imediato os desbocados, até porque os órgãos de comunicação que têm acesso, ao que deveria ser segredo de justiça são sempre os mesmos a divulgar o suposto segredo estando, portanto, identificados os canais por onde circula essa informação privilegiada…
Perante tal inépcia e dado que já demonstrou que não tem capacidade para por os senhores do ministério público na ordem, o senhor PGR já deveria ter pedido a sua demissão, ontem!...
Como em tudo na vida há gente boa e má; haverá sempre gentalha, gente de má índole, sem escrúpulos, escória da sociedade que não olha a meios para atingir os fins, mas, felizmente, acredito que ainda há muito mais gente com escrúpulos, dignidade e princípios morais acima de qualquer suspeita.
Quem não cumpre tem que se sujeitar às consequências do seu incumprimento.
Da mesma forma que detesto os políticos sem escrúpulos, também não admito traficância de informação entre a gentalha que vive no meio judiciário e a gentinha que grassa na comunicação social.
Na justiça esses senhores são pagos a peso de ouro, por todos nós. E são tão bem pagos que nem sequer deviam ter margem de erro, quanto mais contribuir para o próprio erro… Se prevaricam deliberadamente: “a porta da rua é a serventia da casa”, devendo ser julgados com rigor e servir como exemplo.
Quanto aos políticos comprovadamente corruptos sou até de opinião que deveriam ficar com os direitos políticos condicionados para sempre, uma vez que usurparam ao semelhante parte do direito à Liberdade, ao extorquir em proveito próprio o erário público que a todos pertence. Portanto quem não sabe fazer uso da Liberdade e perverte as regras da Democaracia deve responder por isso, não merecendo quaisquer contemplações...
Assim, à Política o que é da Política e à Justiça o que for da Justiça!
O Governo deve governar bem e a Oposição, (toda ela) deveria obrigar o Governo a governar ainda melhor…
Já a Justiça deverá ser célere, para não deixar arrastar indefinidamente os casos, e séria no cumprimento da sua missão; isto é: JULGAR, no local próprio, em vez de mandar julgar na Praça Pública.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home