segunda-feira, novembro 09, 2009


Se alguns são derrubados, infelizmente, outros muros vão surgindo por todo o lado, como na fronteira dos Estados Unidos com o México, ou até aqui bem próximo, na União Europeia, na cidade de Nicósia, dividindo gregos e turcos cipriotas. Ultimamente até no Rio de Janeiro se erguem novos muros, cercando as favelas e isolando aqueles infernos na Terra, do aparente Paraíso que é a cidade maravilhosa.
Também na Irlanda do Norte se construiu "um muro da paz" para para separar os nacionalistas católicos dos unionistas protestantes. Mas um dos muros mais marcantes, nos dias de hoje é aquele que divide Israel e a Palestina, que o primeiro construiu na Cisjordânia. Esta separação entre dois povos tão semelhante revelam a fragmentação inconciliável e que em tudo beneficiariam se construíssem a ponte do diálogo entre eles.
São demasiados muros, tantos, que dividem os homens, tornando inconciliáveis as suas opiniões e revelando impossibilidades que os forçam a viver de costas voltadas.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home