quinta-feira, outubro 01, 2009


PR - o garante da nossa instabilidade


Quase todos nós já tínhamos suficientes provas de que o homem não tinha sentido de Estado e muito menos dimensão política para ocupar a cadeira do mais alto órgão do País. Eu, seguramente, já não tinha quaisquer dúvidas

Com esta disparatada intervenção, em torno da baixa política, Cavaco Silva deixou de ser o Presidente de todos os portugueses para se tornar no líder da oposição ao partido do governo.

A comunicação do PR foi uma espécie de fuga em frente. Cavaco não só não desmentiu as notícias como permitiu que as falsas suspeitas lançadas pelo Público fossem transformadas em discurso político por Manuela Ferreira Leite que o usou na sua disparatada tentativa de convencer os portugueses da tal asfixia democrática que nos privava da Liberdade. Enfim...

Apesar deste “abrupto” fim do estado de graça do actual mandato presidencial e, em meu entender, o receio de haver algumas ligações perigosas, é nossa obrigação preservar a dignidade da instituição Presidência da República e, se for necessário, ajudar o homem a terminar o mandato com alguma dignidade e elevação.

Não bastava já termos o ver deglutir bolo-rei quanto mais termos que o ouvir a pronunciar onze minutos de disparates!

Por tudo isto, a última coisa que gostaríamos de fazer era, imagine-se, aguentar o frete de ter que lhe fazer escutas! Isso sim seria tenebroso…

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home